Consumir café de forma moderada traz uma série de benefícios para a nossa saúde. Essa bebida mundialmente popular, por exemplo, proporciona um efeito termogênico que facilita o processo da perda de peso. Que notícia boa, não é? Ah, o café também desenvolve uma ação estimulante e contribui para a diminuição das dores de cabeça e enxaquecas.

Dentre outros benefícios do café, destaca-se, por exemplo, o poder que essa bebida tem para a prevenção de certas doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson, além do diabetes tipo 2. A melhora do sistema respiratório e a diminuição do risco de desenvolvimento de câncer também são alguns dos benefícios do café.

grãos_de_café

Os Nutrientes do Café

Uma das características marcantes do café é a sua alta quantidade de cafeína. A cafeína é importante por proporcionar um efeito estimulante no nosso sistema nervoso central, além de seu consumo estar associado à melhora no nosso estado de alerta, na nossa capacidade de aprendizado e principalmente na resistência ao esforço físico, proporcionando mais energia para o dia a dia. A substância também contribui para o processo da perda de peso.

Outros nutrientes benéficos encontrados no café são os ácidos clorogênicos – responsáveis pelo poder antioxidante que o café possui. Esse poder antioxidante do café inibe as inflamações e reduz os riscos de doenças cardiovasculares, além de doenças inflamatórias prolongadas.

O café também desempenha uma potencial e importante atividade antibacteriana, antiviral e também anti-hipertensiva. A bebida também possui niacina – uma vitamina do complexo B. As vitaminas do complexo B são famosas pela associação que elas têm ao melhor funcionamento do sistema nervoso.

café

Composição Química do Café

A tabela abaixo aponta a composição química média presente em uma xícara de café filtrado:

Nutrientes Café filtrado – 50 ml (uma xícara)
Calorias = 3 kcal
Proteína = 0.35g
Lipídio = 0,5g
Carboidrato = 0,75g
Cálcio = 1,5 mg
Magnésio = 3mg
Fósforo = 3mg
Ferro = 0,01mg
Sódio = 0,7mg
Potássio = 39 mg
Cobre = 0,005 mg
Zinco = 0,025 mg
Vitamina B3 (Niacina) = 0,025 mg
Vitamina B1 (Tiamina) = 0.005 mg
Vitamina B2 (Riboflavina) = 0.005 mg
Ácido Clorogênico = 500mg
Cafeína = 100mg
Fonte: Associação Brasileira da Indústria de Café.

pé-de-café

Os Benefícios do Café

Efeito estimulante: A cafeína é o principal componente encontrado no café. Quando consumida de forma moderada, em pequenas doses, ela desempenha uma importante ação estimulante. A ingestão de cafeína ajuda a diminuir o sono e aumente a nossa energia. Portanto, tomar café de maneira moderada ajuda a aumentar a disposição física e mental.

Melhora a nossa concentração: Devido ao efeito estimulante que a cafeína desempenha no nosso organismo, consumir café proporciona uma melhora significativa na nossa concentração e, consequentemente, na nossa capacidade de aprendizado e de atenção.

Melhora o desempenho nas atividades físicas: Também devido à ação estimulante que a cafeína possui, tomar café nos ajuda a ter mais ânimo e energia para praticar atividades físicas. Ainda nesse contexto, um dos benefícios do café é o estímulo que ele dá à ação dos músculos durante a prática dos exercícios físicos prolongados, fazendo com que estes passem a utilizar a gordura armazenada como forma de obter energia, ao invés da utilização dos açúcares obtidos nos carboidratos.

Beber café também ajuda na redução da sensação de fadiga, melhorando o desempenho e rendimento físicos. Assim, após ingerirmos cafeína, há o aumento da força muscular, e consequentemente nós conseguimos aumentar o grau de carga e de repetições na execução dos exercícios físicos.

Bom para os músculos: A cafeína poupa a glicose do músculo esquelético. Quanto maior é a quantidade de glicose no músculos, menos ele fica com fadiga, além de aumentar e facilitar a entrada de cálcios no nosso músculo.
Ajuda a emagrecer: De acordo com estudos realizados, a ingestão de café contribui para o processo da perda de pesso. Isso acontece devido à presença de cafeína no alimento, que desempenha uma ação termogênica, levando ao aumento do gasto de calorias. A substância, inclusive, também colabora para a queima de gorduras.

Protege o sistema respiratório: Dentre diversos estudos realizados – inclusive um do Cochrane Database Review em 2010 – demonstraram que, dentre os diversos benefícios do café, um deles é o efeito broncodilatador que a bebida tem. Isso é bastante positivo, principalmente para as pessoas que sofrem de asma, uma vez que o consumo do café previne a doença. O café também contribui para a redução da fadiga dos músculos respiratórios.

Previne o Parkinson: Consumir café também é eficaz na prevenção da doença de Parkinson, segundo a indicação de alguns estudos realizados. Em um dos experimentos foram analisados homens que consumiam entre 3 e 4 xícaras de café diariamente. O resultado obtido foi que esses homens apresentaram cinco vezes menos chances da doença de Parkinson se desenvolver, quando comparados aos que não consomem.

Em um outro estudo realizado, os homens que consumiram de uma xícara (café) de cafeína diariamente apresentaram 50% menos chance de desenvolver a doença de Parkinson. Já o consumo do café descafeinado não apontou nenhum efeito parecido. A conclusão foi de que a cafeína é o grande responsável pela prevenção da doença de Parkinson.

Diminui o risco de depressão: Diversos estudos e pesquisas apontaram uma relação inversa entre o consumo de café e o risco de suicídio. Entretanto, não há um fato comprovado de que essa relação é real, apesar da associação inversa. O que se sabe é que o consumo de pequenas doses de cafeína interfere de maneira positiva no nosso humor. Também é sabido que o ácido acético – amplamente presente no café – proporciona um efeito antidepressivo, ao menos quando administrado em animais.

Previne câncer: O consumo regular e moderado da bebida também contribui para a prevenção de câncer. Isso acontece devido ao fato do café possuir ação antioxidante, combatendo os radicais livres responsáveis pelo surgimento de tumores.

Diminui o risco de morte: Um estudo publicado na revista científica New England Journal of Medicine, realizado com cerca de 400 mil americanos, chegou à conclusão de que consumir café, de maneira moderada, pode estar relacionado à mortalidade total. As pessoas que tomaram café apresentaram menor mortalidade em decorrência de doenças cardíacas, doenças respiratórias, diabetes, Acidente Vascular Cerebral (AVC), doenças infeccionas e causas externas.

Previne a morte por cirrose: De acordo com uma pesquisa realizada na Universidade Nacional de Singapura com 63 mil indivíduos, consumir diariamente duas ou mais xícaras de café contribui para a redução do risco de morte por cirrose.

Previne o blefaroespasmo: Consumir café regularmente previne as pessoas do desenvolvimento de espasmos involuntários nos olhos, o blefaroespasmo primário. O consumo do café, segundo a conclusão de diversas pesquisas, também proporciona benefícios para as pessoas que já sofrem com essa doença, uma vez que a bebida ajuda a retardar o seu desenvolvimento.

saca_de_café

Estudos dos Benefícios do Café em Andamento

Prevenção do Alzheimer: A doença do Alzheimer é neurodegenerativa, resultando na diminuição contínua das capacidades cognitivas. Alguns estudos foram realizados com animais, dentre eles um da Universidade da Flórida do Sul, nos EUA, que obteve mais destaque. Nele, camundongos que sofriam com Alzheimer ingeriram café, e o resultado foi de que o café seria capaz de neutralizar os efeitos da doença em relação à perda da memória. A cafeína supostamente teria sido a responsável por esse grande efeito.

Prevenção do diabetes tipo 2: Segundo estudos realizados em animais, a ingestão de café – tanto a versão normal quanto a sem cafeína – possibilita a prevenção do diabetes tipo 2. Pesquisas realizadas em ratos constataram que o ácido clorogênico, presente no café, é o responsável pela diminuição da concentração glicêmica e aumento da sensibilidade à insulina.

Diminuição do cálculo renal: O consumo diário de 240 ml de café – mesmo a versão descafeinada – é capaz de diminuir o risco de cálculos renais se desenvolverem entre 9 e 10, segundo alguns estudos.

Dose Recomendada de Café

A dose recomendada de café é variável. A média diária é entres três e quatro xícaras de 50 ml para pessoas em condições saudáveis.

Como Consumir Café

Os cuidados que nós temos com os grãos e pó de café são essenciais para a que a bebida mantenha a sua qualidade. Portanto, o café deve ser armazenado da maneira correta: após a embalagem ser aberta você deve guardar o pó em um pote exclusivo para o seu armazenamento, que tampe corretamente, vedando totalmente. Guardar na geladeira é o mais indicado, pois isso evita a oxidação do alimento.

Outro cuidado que você deve ter é em relação à qualidade da água que será usada no preparo da bebida, para que todos os benefícios do café possam ser aproveitados. É importante que o café seja consumido logo após o seu preparo, pois 30 minutos após estar pronto, o café começa a perder o seu sabor, o seu aroma e os seus nutrientes.

Apesar do café geralmente ser adoçado com açúcar ou adoçante antes de ser consumido, o ideal é que a bebida seja consumida pura. A popular combinação de café e leite também deve ser evitada, uma vez que a cafeína compromete a absorção do cálcio presente no leite. O café traz mais benefícios para a saúde quando consumido de forma pura. Também é bom que você evite ingerir café no final da tarde e/ou começo da noite, uma vez que a bebida dá energia e pode, portanto, prejudicar o sono.

café_foto

Café X Outros Alimentos

A cafeína é amplamente encontrada no café, fazendo dele uma das principais fontes dessa substâncias. Uma xícara de café apresenta uma quantidade de cafeína superior às quantidades encontradas no chá preto, chá verde, chocolate amargo e bebidas energéticas. Entretanto, o café possui menos antioxidantes do que o chá preto e o chá verde.

Consumo Excessivo de Café e seus Problemas

Alguns problemas de saúde podem surgir em decorrência ao consumo em excesso de café. A mucosa do estômago, por exemplo, pode ser prejudicada, caso a pessoa ingira a bebida em muitas quantidades. O alto nível de cafeína que o café possui também pode aumentar a frequência cardíaca, caso ele seja ingerido de forma abusiva.

Consumir café sem coar também é prejudicial à saúde, podendo inclusive aumentar o nível de colesterol, isso sem falar que a qualidade do sono também é afetada quando o seu consumo é feito de maneira exagerada, uma vez que o café possui ação estimulante. Profissionais orientam que o melhor período para se beber café é até as 16h. Consumir além de 6 xícaras 50 ml da bebida por dia é considerado um exagero.

Dependência do Café

Há uma crença popular de que consumir café pode levar ao vício. Entretanto, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) não há nenhuma prova concreta que garante que a cafeína – encontrada em grande quantidade no café – traga malefícios físicos e sociais, principalmente comparados às drogas de abuso. O mapeamento cerebral realizado em diversos estudos também mostrou que a cafeína não possui ligação alguma ao circuito de dependência cerebral.

Já a interrupção repentina do consumo de cafeína pode, sim, causar sintomas oriundos da privação, como, por exemplo, dores de cabeça em certas pessoas. Felizmente esses problemas não costumam durar muito, inclusive podendo ser evitados com a redução progressiva do consumo de cafeína.

Contraindicações

contraindicações_café

Excluindo a versão descafeinada, o consumo de café deve ser evitado por mulheres grávidas, pois ele contribui para o aumento das secreções gástricas, além de fazer com que o risco de refluxo aumente. Existe ainda a possibilidade do feto ser afetado pela cafeína. O café também não deve ser consumido por crianças, uma vez que ele causa irritação no estômago delas.

As mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais também devem evitar o consumo exagerado da bebida, porque a união da pílula com a cafeína causa uma reação que leva ao nervosismo, além de causar dores de cabeça e aumentas os batimentos cardíacos, além de outros efeitos colaterais.

Aqueles que sofrem de problemas como glaucoma, ansiedade, osteoporose, incontinência urinária, diabetes, hipertensão e Síndrome do Intestino Irritável não devem consumir café sem antes passarem por uma consulta e uma avaliação médica, pois dessa maneira elas podem saber se podem ou não consumir a bebida, assim como em quais quantidades.

Algumas pessoas mais sensíveis também podem sofrer consequências ruins devido ao consumo do café, como a diarreia, isso porque apenas uma xícara da bebida é capaz de estimular os músculos intestinais. O café também possui efeito diurético, e para alguém que está com diarreia isso não é nada bom.